Ligue grátis:
882 880100
Autohuur Noord-Ierland Car rental Northern Ireland Mietwagen Nordirland Autohuur Noord-Ierland Biluthyrning Nordirland Location de voitures Irlande du Nord Alquiler de coches Irlanda del Norte Autonoleggio Irlanda del Nord Billeje Nordirland Bilutleie Nord-Irland Autovuokraamo Pohjois-Irlanti Aluguer de carros Irlanda do Norte Wypożyczalnia samochodów Irlandia Północna Autovermietung Nordirland Mietauto Nordirland
Aluguer de Carros Irlanda do Norte

Aluguer de Carros Irlanda do Norte

Início

EasyTerra Aluguer de Carros Irlanda do Norte é uma empresa independente. O nosso sistema compara as tarifas de empresas de aluguer de automóveis bem conhecidas em Irlanda do Norte, assegurando assim que consegue reservar um automóvel de aluguer económico.

Onde deseja alugar automóvel?

Entrega noutro lugar?

Onde deseja entregar o seu carro alugado?

Data de recolha
às
Data de entrega
às
 
Pesquisar
Grandes Marcas. Enorme Escolha. Grande Poupança!

Irlanda do Norte: Cidades

EasyTerra Aluguer de Carros Irlanda do Norte compara as tarifas de aluguer de carros nas seguintes cidades:

Informação de lugar para Irlanda do Norte

Aluguer de automóveis Irlanda do Norte
Aluguer de automóveis Irlanda do Norte

Introdução

A verde Irlanda do Norte faz parte do Reino Unido. A sua capital é  Belfast. Cerca de 280 mil pessoas vivem nesta cidade. A história da Irlanda do Norte é turbulenta e parece estar em desacordo com a paz e senidade da sua paisagem.

Quem ama as montanhas, o mar e os campos de pastagem encontram tudo isto na terra dos mitos célticos. Passar um dia no campo ou nas ruas apinhadas de Belfast e Derry, vai abrir o apetite que pode ser saciado num dos pubs irlandeses. A cultura irlandesa é cálida enquanto que a natureza é fresca e agreste: uma diferença energética. Frente a um copo de Guinness ou whiskey irlandês, os visitantes podem mergulhar no ambiente do pub enquanto ouvem música tradicional folclórica.

Historia

A história da Irlanda do Norte como região autónoma dentro do  Reino Unido não é muito antiga. Em 1922, toda a ilha se tornou independente. No entanto, a Irlanda do Norte afastou-se de todo resto da Irlanda e desde aí que se manteve como sociedade à parte.

Pouco se conhece da Irlanda pré-histórica. Durante a Era do Gelo, o país estava coberto por uma vasta camada de neve e gelo, razão pela qual todos os vestígios do passado foram apagados.

A primeira evidência de vida humana na Irlanda data de 8.000 AC. Aldeias de caçadores foram encontradas em lugares como o condado de Antrim. Estas aldeias concentraram-se ao longo da costa.

Entre 4.500 e 2.500 AC, a terra foi cultivada. Gado e cereais deram entrada na ilha e os povos começaram a cultivar.

A maioria dos vestígios encontrados deste período são lugares megalíticos de culto e cerimónias.

Durante o século VII AC, os habitantes da ilha foram influenciados pelos Celtas. Foi assim que as línguas celtas, mais especificamente o gaélico, chegaram aqui.

Os escritos mais antigos remontam a 431 AC. Em 400 AC, o rei Niall "dos Nove Reféns" governou o país durante 27 anos. Niall e seus filhos levaram a cargo a conquita de Ulster (actualmente parte da Irlanda do Norte e da Irlanda). O Ulster foi então dividido em três reinos: Ulidia, Airgialla e Ailech, governados pelos filhos de Niall.

Após a sua morte, o filho de Nial Lóegaire Mac Néill tornou-se rei do reino maior de Tara. Ele introduziu o cristianismo. Todos os reis da Irlanda, excepto dois, descendem do lendário rei Niall dos Nove Reféns. A dinastia de Uí Néill continua do século V até ao século XI DC.

A chegada do cristianismo afectou profundamente a sociedade irlandesa. Em 432, São Patrício chegou à ilha e trabalhou arduamente nos anos seguintes para converter os irlandeses à nova religião. É assim que Ulster se torna cristã. São Patrício é particularmente famoso pelo seu método de trabalho. Manteve os aspectos sociais da sociedade e respeitou as leis quando estas não colidiam com os valores cristãos. Além disto, São Patrício introduziu o alfabeto romano. O que é verdade ou não sobre os seus méritos continua em discussão. O que é evidente é que a velha religião dos druidas desapareceu durante os séculos seguintes.

Por volta de 684 DC, o rei inglês Ecfrith invadiu a Irlanda. Chegou para ajudar o rei Diarmatt Mac Murchada de Leinster a reconquistar o seu reino. O rei Henrique II de Inglaterra receou que por causa disto surgisse na Irlanda um estado normando, e rapidamente se dirigiu para a Irlanda em 1171. Ofereceu os territórios irlandeses ao seu filho João que mais tarde se tornou rei de Inglaterra. É desta forma que a Irlanda se torna parte do reino de Inglaterra. Durante séculos ingleses e normandos lutaram furiosamente.

Quando em 1348 se desencadeou a peste negra, ingleses e normandos foram atingidos mais duramente que os irlandeses que viviam mais espalhados pelo país e principalmente nas áreas rurais. Uma vez passada esta era de morte, a língua e as tradições irlandesas reviveram e por volta do século XV o inglês tinha completamente desaparecido. 

Em 1536, Henrique VIII decidiu reconquistar a Irlanda. Séculos passaram antes que o rei inglês governasse toda Irlanda. Durante o reinado de Isabel e Jaime I, os ingleses controlaram completamente a Irlanda. O governo foi descentralizado e os reis locais perderam poder. O catolicismo, que os ingleses queriam substituir pelo protestantismo, tornou-se persistente.

 O século XVII caracterizou-se por duas guerras civis. As consequências foram consideráveis. Muitos perderam a vida e os proprietários rurais católicos foram frequentemente forçados a ceder a suas propriedades aos anglicanos e a converter-se eles próprios. No entanto, alguns mantiveram-se intocados, como o conde de Antrim. Até aos dias de hoje, os seus descendentes são donos da terra.

Em 1649, Oliver Cromwell restaurou o poder de Inglaterra na Irlanda. Em 1688, o protestante Guilherme de Orange invadiu a Inglaterra em nome da sua mulher Maria Stuart. Teve o apoio da Ulster protestante enquanto que o rei dessa época, Jacob II, foi apoiado pelo parlamento irlandês. Guilherme de Orange derrotou o exército de Jacob II na batalha de Boyne em 1690 e na tomada de Limerick em 1691. A Irlanda ficou de novo sob o domínio do governo inglês. Esta guerra nunca teve um fim e causou desde então a divisão do país.

Durante o século XIX surgiu a exigência de um governo próprio. Contudo, esta exigência foi negada duas vezes pela Câmara de Lordes em Londres. Quando morreu Charles Stewart Parnell, o líder do movimento para a autonomia, morreu com ele a perspectiva de um parlamento irlandês. Em reacção a isto, reacendeu-se o nacionalismo entre a população e com ele surgiram movimentos radicais na política irlandesa. É assim que é fundado o Sinn Féin.

Em 1912 ficou decidido que a Irlanda podia ter direito a governo próprio. No condado de Ulster esta decisão teve grande resistência. Entretanto, desencadeou-se a Primeira Guerra Mundial e tanto os governos próprios como os protestos contra, fora adiados. Nem todos concordaram com isto e em 1916, na Segunda-feira de Páscoa, dois partidos irlandeses declaram em Dublin a República Irlandesa. A revolta falhou mas teve enormes consequências.

Em Ultser intensificou-se a resistência contra uma república independente. Nas eleições de 1918, Sinn Féin obteve três quartos dos votos e formou o seu próprio parlamento em Dublin. Seguiu-se-lhe a Guerra da Independência na qual os irlandeses atacaram alvos britânicos e estes responderam com represálias. 

Em 1920, o parlamento britânico aceitou uma nova lei pela qual o sul da Irlanda ganhava um estatuto similar ao do Canadá e Austrália, enquanto que a Irlanda do Norte tinha direito a governo próprio e mantinha laços estreitos com Londres. No entanto, esta nova lei não foi aceitável para ambos o que conduziu à luta pela independencia.

Em 1921, o sul da Irlanda tornou-se um estado livre. A Irlanda do Norte tornou-se um estado protestante. De 1921 a 1971, a Irlanda do Norte foi governada pelo Partido Unionista de Ulster em Belfast. Desde então que a minoria católica é descriminada. A paz nunca foi realmente estabelecida na Irlanda do Norte.

Em 1970, a tensão crescente conduziu aos acontecimentos que ficariam na história conhecidos como o Domingo Sangrento e a Sexta-Feira Sangrenta. O início dos anos 70 é agora conhecido por "os Distúrbios". Em 1972, o parlamento da Irlanda do Norte foi destituido. Para alguns, os Distúrbios só terminaram em 1998, quando foi assinado o Acordo de Sexta-Feira Santa. Este acordo dá tanto a unionistas como a nacionalistas o poder sobre a Irlanda do Norte. Desde 2002 que ambos partidos suspenderam a confiança mútua

O IRA (Exército Republicano Irlandês) luta desde 1969 pelo fim do actual estatuto da Irlanda do Norte dentro do reino Unido. O objectivo do IRA é fundar uma república socialitsa que abranja ambas partes da Irlanda. Em 2005, o IRA anunciou que continuaria a sua luta apenas na esfera política e que desistira da sua luta armada.

Sociedade e cultura

A irlanda do Norte tem aproximadamente 1,750 milhões de habitantes. Um terço vive na capital. A maioria dos irlandeses vivem no campo. Cidade grandes da Irlanda do Norte são, além de Belfast, por exemplo Londonderry ou Derry, Newry e Lisburn.

O passado turbulento é ainda visível na Irlanda do Norte. Apesar disto, os irlandeses retomaram a sua vida, algo que se sente em cidades como Belfast e Derry. A capital é actualmente  uma cidade viva com imensas possibilidades de vida nocturna animada.

Quem visita a Irlanda do Norte muito provavelmente acabará por entrar num íntimo pub. A atmosfera é agradável e as bebidas sabem bem.  As refeições são geralmente muito saborosas.

Os irlandeses falam inglês, irlandês de Ulster e irlandês gaélico, esta última de origem céltica e falada apenas por alguns.

Lugares bem cuidados são as abadias, as casas antigas e os jardins. O Giant's Causeway é um fenómeno natural que atrai muitos visitantes. Fica na costa norte e é formado de forma natural por blocos geométricos de basalto.

A natureza irlandesa é fenomenal. Os excursionistas podem esticar as pernas a seu belo prazer nos Parques Nacionais.

Situação política

Em conjunto com a Inglaterra, Escócia e Gales, a Irlanda do Norte forma o Reino Unido. Como o país não é um estado independente, não tem parte activa nas relações internacionais. No entanto, tem leis, moeda e administração interna próprias. O chefe de estado é a Rainha Isabel II. Desde 2007 que Gordon Brown é o Primeiro Ministro do Reino Unido e Irlanda do Norte. 

O país está dividido em seis distritos, chamados "condados". Os nomes dos condados são: Antrim, Armagh, Down, Fermanagah, Londonderry e Tyrone. Já não desempenham papel administrativo.

Economia

A economia da Irlanda do Norte baseia-se na indústria. Concentrou-se principalmente em construção naval, têxteis e fabrico de corda. A indústria pesada foi substituida pelo sector público. O turismo desempenha um papel importante na economia local.

Na Irlando do Norte, a moeda é a Libra esterlina, mais conhecida pela Libra britânica

Geografia e clima

A Irlanda do Norte está situada no nordeste da Irlanda. O país tem uma superfície de 14.139 quilómetros quadrados, um sexto da ilha.

As suas fronteiras estão em quatro águas diferentes: o oceano Atlântico, o Mar da Irlanda, a Baía Donegal e o Canal do Norte. Lough Neagh é o maior lago das ilhas britânicas e situa-se a trinta quilómetros de Belfast. Tem um comprimento aproximado de trinta quilómetros e uma largura de cerca de quinze quilómetros.

O país é de alto relevo com várias cadeias de montanhas. A parte mais alta está em Sperrin Hills. As suas vertentes localizam-se no centro do país e são conhecidas pela sua beleza excepcional. Na parte oriental da Irlanda do Norte, no condado Down, estão as montanhas de granito de Mourne. O pico mais alto tem 848 metros e tem o nome de "Slieve Donard". Além destas montanhas, existe ainda o planalto de Antrim.

Na costa norte fica o Giant's Causeway, blocos de basalto de formas perfeitamente geométricas, formados pela erupção vulcânica e que fazem parte da lista de Património Mundial da UNESCO.

Os rios Bann, Foyle e Blackwater atravessam o país e tornando-o excepcionalmente fértil. Nos séculos XVI e XVII uma grande parte das florestas irlandesas foram cortadas e substituidas por estenxas pastagens.

O clima é muito imprevisível. O país tem um clima marítimo moderado. Uma corrente quente do Golfo corre na costa mas as temperaturas nunca são notoriamente altas. A Irlanda do Norte é um país húmido. Há frequentemente nuvens sobre cidades e campos.

Trânsito e infra-estrutura

A melhor maneira de conhecer a Irlanda do Norte é de carro. Aqui, tal como no resto da Grã Bretanha conduz-se pela esquerda. As estradas estão em bom estado e atravessam montanhas e campos.

Viajar em transporte público não émuito fácil.Tanto os autocarros como os combóios deixam muito a desejar. Há falhas consideráveis, por exemplo, na rede ferroviária que é mantida pela National Irish Rail (NIR).

O único  Aeroporto Internacional da Irlanda do Norte fica a norte de Belfast. Além deste aeroporto, a cidade tem outro Aeroporto da Cidade, que fornece voos basicamente para o resto da Irlanda e Grã Bretanha. O Aeroporto de Derry e o Aeroporto de Londonderry não têm voos para fora do país.

Comida e bebida

A cozinha irlandesa não difere muito da dos seus vizinhos ingleses. No entanto, temalgusn pratos e bebidas especificamente irlandeses.

O bem conhecido pequeno-almoço nacional é o "fritada de Ulster", muito semelhante ao típico pequeno almoço britânico. A fritada de Ulster é pesada. Bacon, salsichas, ovos e pudim de leite são os seus componentes. É servido com pão.

A Irlanda do Norte faz parte de uma ilha. O peixe pode, por isso, ser recomendado. Pão escuro e salmão fumado é um almoço delicioso para quem gosta de peixe.

O estufado irlandêsé um prato popular entre a população e turistas. Os estufados fazem aprte do menu de todos os pubs e garantem um estômago cheio.

A bebida alcoólica mais famosa é o whisley. Marcas bem conhecidas são Jameson e Bushmills.

A Guinness é a bebida irlandesa mais famosa. Desde 1795 que é fabricada em Dublin tornando-a oficialmente não da Irlanda do Norte.

Zona horária

A hora da Irlanda do Norte é GMT/UTC + 0. No verão os relógios adiantam uma hora. ¨Por isso, a hora local no verão é GMT/UTC + 1.

Alojamento

Alojar-se em hotéis, apartamentos, Bed & Breakfastse Pousadas é possível tanto no campo como nas cidades.

Belfast tem também imensos albergues.Em Londonderry o viajante económico também dispõe de alojamento em albergues.

A Irlanda do Norte tem uma maravilhosa natureza. Quem quer despertar entre verdes colinas, pode alojar-se nos parques de campismo. Estão em geral bem conservados e com uma localização tranquila.

Fontes externas

Para mais informações sobre a Irlanda do Norte, recomendamos Google e as seguintes fontes: