Ligue grátis:
☎ +49 89 244473 702 (International)
Autohuur Turkije Car rental Turkey Mietwagen Türkei Autohuur Turkije Biluthyrning Turkiet Location de voitures Turquie Alquiler de coches Turquía Autonoleggio Turchia Billeje Tyrkiet Bilutleie Tyrkia Autovuokraamo Turkki Aluguer de carros Turquia Wypożyczalnia samochodów Turcja Autovermietung Türkei Mietauto Türkei
Aluguer de Carros Turquia

Aluguer de Carros Turquia

Início

EasyTerra Aluguer de Carros Turquia é uma empresa independente. O nosso sistema compara as tarifas de empresas de aluguer de automóveis bem conhecidas em Turquia, assegurando assim que consegue reservar um automóvel de aluguer económico.

Onde deseja alugar automóvel?

Entrega noutro lugar?

Onde deseja entregar o seu carro alugado?

Data de recolha
às
Data de entrega
às
Pesquisar
Grandes Marcas. Enorme Escolha. Grande Poupança!

Turquia: Cidades

EasyTerra Aluguer de Carros Turquia compara as tarifas de aluguer de carros nas seguintes cidades:

Informação de lugar para Turquia

Aluguer de automóveis Turquia
Aluguer de automóveis Turquia

Introdução  

Onde a Europa e a Ásia se cruzam, aí fica a Turquia com a sua capital Ancara. A cidade tem quase três milhões de habitantes e  uma ainda visível história que remonta muito antes da era cristã. Ancara situa-se bem no centro da Turquia em contraste com a maior cidade Istambul, que fica na parte ocidental do país. Os turistas são atraidos pela riquíssima história desta cidade e pelos centros balneários dos mares Mediterrâneo e Egeu.

A cultura da Turquia é principalmente influenciada pelo Islão, embora o país seja laico. Os amantes da cultura podem mergulhar nesta sociedade diversificada. Em Esmirna, Istambul, Éfeso e Bursa encontram-se tesouros da antiguidade e da história mais recente.

História

A Turquia tem uma riquissima história. A Anatólia, ou Ásia Menor, é habitada desde o período do Neolítico. O primeiro grande império foi aqui estabelecido no século 18 AC. O império dos Hitites prevaleceu até ao século 13 AC. Sucessivamente frígios, cimérios, lídios e lícios dominaram a zona

Por volta de 1200 AC, os gregos estabeleceram-se na Turquia. Foram expulsos pelos persas, no século seis. Em 334 AC, Alexandre Magno conquistou o império. A Anatólia foi consequentemente dividida em reinos helenísticos separados.

No século 1 AC, toda a zona tornou-se parte do Império Romano. O Imperador Constantino renomeou a capital Bizâncio "Nova Roma". Mais tarde, esta cidade foi também chamada Constantinopla e Istambul. Constantino I é considerado  o primeiro imperador cristão do Império romano. Após o ano 312, durante a batalha de Malvius, converteu-se à nova religião.

 Cerca de 400 DC, o Império Romano Ocidental entra em declínio. A Anatólia junta-se ao Império Romano do Oriente, também conhecido por Bizâncio, sendo Constantinopla a sua capital.

Em 1071, os turcos Seljug derrotam o imperador bizantino Romanus IV. Os Seljug vieram da Ásia Central para Anatólia. Eram muslim e fundaram o sultanato Seljug. O império tomou partes da Ásia Central, Irão, Anatólia e Médio Oriente.

Em 1243, os mongóis derrotam os Seljug. O império entra gradualmente em declínio. Osman I aproveita esta oportunidade para fundar a dinastia otomana no século XIV. Mais de seis séculos de história são protagonizados pelo Império Otomano. Nos séculos XVI e XVII, posicionava-se entre as maiores potências mundiais. Os otomanos foram expandindo o seu império até à Europa central, tendo vindo a estender-se por três continentes, controlando vastas zonas do sudeste da Europa, Médio Oriente e norte de África.

Durante a Primeira Guerra Mundial, o império já em declínio tomou o partido dos alemães. Perdida a guerra, o Império otomano colapsou.

 Durante e mesmo depois da Primeira Guerra Mundial, habitantes arménios,gregos e assírios do Impérios otomano viram-se forçados a mudar-se.Muitos arménios perderam a vida neste processo. Até o momento, mantém-se em discussão se isto foi ou não um genocídio por parte dos turcos.

Dois anos após o fim da guerra, foi assinado o Tratado de Sèvres. Os otomanos foram obrigados pelos Aliados a ceder vastas partes do seu império. A Arménia tornou-se independente e os otomanos perderam a Síria, o actual Líbano,Iraque, Palestina, Trácia, Esmirna e o Mar de Mármara.

As forças aliadas ocuparam Istambul e Esmirna a partir desse momento, o que desencadeou uma onda de resistência entre os turcos. O nacionalismo explodiu sob a liderança de Mustafa Kemal Pasha, que ficaria conhecido por Atatürk (o Pai dos Turcos). Tomou lugar a Guerra da Independência Turca, cujo objectivo era recuperar as zonas cedidas pelo Tratado de Sèvres.

Em 1923, Mustafa Kemal assinou o Tratado de Lausanne e fundou a nova República da Turquia. A política seguida tomou o nome "kemalismo". Era sua intenção modernizar a Turquia. Foi abolido o califato, o estado tornou-se laico e a escrita árabe substituida por escrita latina.  Ajustamentos mais profundos foram exigidos ao povo que era obrigado, por exemplo, a usar roupa moderna em vez dos trajes tradicionais. Às mulheres também não era permitido ter a cabeça coberta em lugares públicos.

 Durante a Segunda Guerra Mundial, a Turquia manteve a neutralidade. Em 1945, declarou  simbolicamente guerra à Alemanha

Em 1952, aderiu à NATO. Em 1974, a Turquia invadiu o Chipre.  A República Turca do Norte do Chipre foi fundada na parte norte da ilha. A Turquia é o único país que reconhece esta república.

Entre 1960 e 1990, a Turquia viveu um período de instabilidade política. Os anos 1960, 1971 e 1980 foram marcados por golpes militares. Em 1987, teve lugar o chamado golpe pós-moderno.

A partir de 1980, os curdos da Turquia oriental lutaram pela independência do estado.Os PKK, as forças rebeldes curdas, lutaram durante anos até que o líder Öcalan foi preso. Em 2002, os curdos abandonaram a sua luta. Pressão por parte da UE levou ao estabelecimento de direitos para a minoria curda.

Desde 2003, está no poder o Partido Justiça e Desenvolvimento (AKP). Este partido vê a religião como um dos pilares da sociedade. O exército e a burocracia suspeitam do partido, porque é originário da proibida fundação islâmica Milli Görüs.

Sociedade e cultura

A Turquia tem mais de 71 milhões de habitantes. Três quartos da população é turca. Um pouco mais de vinte porcento é curda. Os restantes cinco porcento são adyg e Laz (povos caucasianos), árabes, sírios e arménios.

A religião mais difundida é o islão, embora a Turquia não tenha uma religião oficial. Quase todos os turcos são muslim, a maioria dos quais são sunitas. Aproximadamente um quinto dos muslims é alevis e fazem, por isso, parte do movimento religioso-cultural moderado  islâmico  Shi'i. Particularmente nas zonas rurais, as relações sociais são determinadas tanto pelo Islão como pela tradição. Aí, mas também na cidade, os mundos dos homens e das mulheres estão absolutamente separados.

Outras minorias religiosas na Turquia são os cristãos, os ortodoxos Gregos, a ortodoxos arménios e os judeus.

O turco é a língua oficial do país. Além do turco, um quinto da população fala curdo. Outras línguas faladas são o árabe, arménio e a língua do povo Laz.

Situação política

O parlamento turco é formado por uma câmara, a Grande Assembleia Nacional. Têm assento nesta assembleia 500 membros por um período de cinco anos.

Desde 1982 que o presidente turco é eleito por um período de sete anos. O presidente não tem apenas um papel cerimonial. É ele que elege ministros e juízes do país. Além disto, é o chefe do Conselho Nacional de Segurança. O actual presidente da Turquia é Abdullah Gül, que ocupa este lugar desde 2007.Gül é membro do AKP, o Partido da Justiça e Desenvolvimento. O abertamente islâmico presidente é bastante controverso pois os turcos laicos receiam que isto comprometa a separação entre igreja e estado.

Desde há muito que a Turquia tenta entrar na União Europeia. As negociações foram retomadas em 2005.

Economia

Desde 2001 que consideráveis mudanças económicas têm sido implemantadas com a ajuda do Fundo Monetário Internacional e sob a orientação do ministro Kemal Dervis. Em 2003, o governo turco aceitou novas leis que levaram a novos desenvolvimentos  em investimentos estrangeiros, entre outros. Além disso, muitas empresas estatais foram privatizadas.

O tursimo é um dos sectores económicos mais importantes. Algumas outras fontes de riqueza são a banca, a indústria do ferro e do aço e refinaria de petróleo.

A moeda do país é a Nova Lira Turca.

Geografia e clima

A Turquia tem uma área de 783.562 quilómetros quadrados. Está dividida em 81 províncias com os seus próprios distritos. A ocidente, a Turquia faz fronteira com a Grécia e a Bulgária. Seguindo para oriente, encontram-se o Mar Negro, a Geórgia, a Arménia, uma pequena parcela do Azerbeijão, o Irão, o Iraque, a Síria, o Mediterrâneo e o Mar Egeu. O Bósforo separa o lado europeu ocidental da Turquia do seu lado asiático oriental e, além disso, forma o estreito entre o Mar de Marmara e o Mar Negro. O Mar de Marmara corre para ocidente para o estreito de Dardanelos, que faz a ligação com o Mar Mediterrâneo.

O lado europeu da Turquia consiste basicamente em pântanos.

O lado oriental da Turquia toma o nome de Anatólia. É basicamente um elevado planalto com altura entre 2.000 e  2.500 metros. A área está rodeada por cadeias montanhosas com cumes ultrapassando os 3.000 metros. No planalto encontram-se estepes e pântanos de sal. O sal dissolvido na água corre até Tuz Göl¨, um lago salgado de 1.650 metros quadrados.

A Turquia ocidental tem uma parte da paisagem  de relevo arborizado que muda para montanhas. Esta zona é atravessada por inúmeros pequenos rios  e um grande. O Menderes corre para o sudoeste da Anatólia e desagua no Mar Egeu. O maior rio turco é o Kizil Irmak, o Rio Vermelho.

A ocidente, perto da cidade de Denizil, estão os terraços de pedra cal de Pamukkale. O cenário de conto de fadas é justamente apelidado de "castelo de algodão". A pedra cal forma um depósito no solo, criando brancas cascatas petrificadas. A beleza natural tornou-se atracção turística ao longo dos tempos.

A oriente, na fronteira com a Arménia, fica o Monte Ararat. Com os seus 5.156 metros, é a montanha mais elevada do país. O Monte Ararat é famoso por ser a montanha onde Noé ficou varado com a sua Arca depois do Dilúvio. Os cumes nevados escondem a natureza vulcânica da montanha.

A parte oriental da Turquia e a Anatólia Central têm um clima continental puro. Os verões são áridos e quentes, os invernos com frequência extremamente frios. Espessas camadas de neve caiem durante o inverno. Quanto mais se viaja para sul, mais seco o clima se vai tornando. Em alguns lugares o clima parece ser do tipo desértico. Mais para a zona do Mar Mediterrâneo, encontra-se o clima mediterrânico: verões quentes e invernos temperados. A maioria das chuvas e quedas de neve ocorrem durante o inverno. As zonas ao longo do Mar Negro caracterizam-se por ser de clima quente marítimo.

Trânsito e infra-estrutura

Dentro das zonas urbanas, a velocidade máxima é de 50 km/h. Fora de zonas urbanas, pode-se conduzir a 90 km/h e nas auto-estradas a 120 km/h. As estradas na Turquia estão em estado razoável, embora as das zonas mais rurais possam ter buracos. A principal auto-estrada vai de Erdine a Ancara. As estradas na Turquia não têm geralmente muito movimento. Contudo, as cidades são muito buliciosas e caóticas. Não se recomenda conduzir nas cidades a quem não está habituado.

Viajar em autocarro não só é barato como também é confortável. Estes ligam todas as cidades e vilas. Além de que são rápidos. É também possível fazer viagens internacionais de autocarro de e para a Turquia. Pode-se viajar em autocarro para Istambul de cidades como Frankfurt, Viena e Thessaloniki .

De Istambul pode-se viajar de combóio para cidades como Budapeste, Bucareste, Belgrado e Sofia. Os combóios são geralmente mais lentos do que os autocarros.

Istambul, Ancara, Esmirna e vários centros balneários no Mar Mediterrâneo têm aeroporto. Do Aeroporto Ataturk de Istambul saiem voos para muitas cidades da Europa, Nova Iorque, Norte de África, Médio Oriente e Ásia. Os voos domésticos para a maioria das cidades ficam a cargo da Turkish Airlines. Os turistas que se dirigem directamente às praias, podem viajar por exemplo para o Aeroporto de Bodrum, Aeroporto de AntáliaAeroporto de Esmirna.

Comidas e bebidas

A culinária tradicional turca é muito influenciada pela cozinha otomana, visível na combinação de vários tipos de frutas com carne. Ao longo do tempo, influências de outras zonas tais como Irão, Iraque, Egipto e  Balcãs juntaram-se também à cozinha turca. Ao mesmo tempo, o espectro da culinária turca inspira o Médio Oriente, os Balcãs e a Europa ocidental. A comida é diversificada. O país é vasto e também a variedade de pratos.

Um pequeno almoço típico turco consiste em queijo, manteiga, azeitonas, ovos, tomates, pepinos, pimentos, geleia e mel.  A mistura  dos ingrediente salgados assados tem o nome de menemen, um pequeno almoço comum. Pode ser acompanhado com uma variedade de pães turcos. Habitualmente toma-se chá preto ao pequeno almoço.

Na zona do Mar Negro, trigo e anchovas são usados na comida. Os famosos kebab e blaklava vêm do sudeste da Turquia. O kebab é um rolo de carne picante em fatias, grelhada no espeto. Geralmente, são de carne de carneiro ou de vaca. Nas zonas circundantes dos Mares Egeu, Mediterrâneo e Marmara, ospratos têm características mediterrânicas. Peixe, especiarias e vegetais são elementos presentes nesta dieta.
à volta do Mar Egeu. Especialidades como kashek, manti e gözleme vêm da Anatólia Central. O kashek é um prato comum às cozinhas da Turquia e da Arménia. Este estufado é feito com cevada e carne. Um manti é uma massa recheada com carne de carneirocou vaca. Esta especialidade é conhecida em muitoscpaíses na Ásia Central. A variante típica turca distingue-se pelo iogurte com alho e pimento vermelho que cobre a massa. O iogurte é um apreciado acompanhamento ou condimento usado em toda a culinária turca. Para se fazer gözleme, há que rechear massa com carne picada, espinafre, feta, cogumelos, ovo, batata ou uma combinação de dois destes ingredientes.

Na Turquia, tal como em muitos outros países que em tempos estiveram sob domínio otomano, a bklava é comida como sobremesa ou bolo . A bklava é feita com várias camadas de massa recheadas con amêndoas cortadas em mel ou calda. Gaziantep é conhecido por ser a origem deste doce. Ainda se pode sentir nele o sabor delicioso da baklava.

A beringela é um dos vegetais mais usados na cozinha da Turquia. Não só pratos de carne mas também geleias são enriquecidas com beringela. Os pratos de carne nunca têm porco pois o Islão proibe esta carne.

Os turcos bebem chá durante o dia nos típicos copos. Além de chá, é famoso o café turco. É forte e, por isso, tomado habitualmente com muito açúcar.

A famosa bebida da Turquia é o raki. Este licor anizado é misturado com água, tornando-se branco como o leite.

Durante séculos produziu-se vinho na Turquia. Desde que o turismo se tornou uma importante fonte de riqueza, a produção vinícola voltou a estar no centro da atenção. As importantes zonas vinícolas encontram-se perto das áreas costeiras na Antólia Central e Oriental. A maioria dos vinhos não são exportados.

Zona horária

A hora na Turquia é  GMT/UTC+ 2. No verão, os relógios adiantam-se para  GMT/UTC+ 3.

Alojamento

Na Turquia há muitos hotéis. Especialmente em centros balneários populares como Antália, Alanya e Bodrum encontra-se alojamento em abundância, muito luxo e conforto.

Além de hotéis, pode-se optar por hospedarias. A maioria é confortável e limpa

Existem ainda hotéis em muitas das cidades grandes e cidades turísticas.

Para quem deseja acampar, não é fácil encontrar um lugar. Não existem muitos parques de campismo, embora seja  frequentemente permitido acampar ao lado de hotéis. No sul, ao longo da costa, em Cappadocia e Istambul, encontram-se alguns parques com facilidades sanitárias que deixam muito a desejar.

Fontes externas

Para mais informações sobre a Turquia, recomendamos Google e as seguintes fontes: