Luxemburgo de aluguer de carros

Poupe tempo e dinheiro. Nós comparamos as ofertas das empresas de aluguer de carros em Luxemburgo por si.

Para usar este sítio Web, o seu computador precisa aceitar cookies.

Nós comparamos todos os fornecedores mais conhecidos

Aluguer de carros Luxemburgo

EasyTerra Aluguer de Carros Luxemburgo é um sítio Web independente de comparação de aluguer de carros. O nosso sistema compara tarifas de empresas bem conhecidas assim o cliente pode reservar sempre o seu carro connosco a uma tarifa competitiva.

Informação do lugar por Luxemburgo

Introdução

Terra de castelos, vales e florestas, o Luxemburgo é pequeno mas com natureza e cultura muito variada. A grande diversidade está também representada nas três línguas oficiais do país: francês, alemão e luxemburguês. Grande parte da população do gran ducado é originária de países vizinhos como Alemanha, França e Bélgica.   

A capital histórica também tem o nome Luxemburgo. O país preservou os vestígios da história tornando-se  simultaneamente uma nação próspera do norte da Europa. Os turistas chegam aqui para fazer caminhadas e viajar de bicicleta. Também para os motociclistas este é um lugar muito apreciado. Os velhos castelos e ruínas são conhecidas atracções. Além disto, os visitantes chegam ao Luxemburgo para saborear o exuberante estilo de vida nas aldeias pitorescas e vinhedos ao longo do rio Mosel. 

História

No ano 963 Siegfried, conde de Ardenas, construiu o seu castelo num alto rochedo na estrada de Reims para Trier. A fortaleza foi chamada "Lucilinburhuc", que significa "pequeno castelo". À volta de Lucilinburhuc nasceu um povoado que se transformou na capital do condado do Luxemburgo.

Os sucesores de Siegfried eram vassalos do Sagrado Império Romano. Em 1345, o imperador alemão Carlos V tornou o condado num ducado, que ao mesmo tempo se tornou parte do imério alemão. O ducado expandiu-se rapidamente fazendo da capital um objecto desejado de conquista. A sua posição estratégica tornava a capital muito cobiçada. Ao longo de quatrocentos anos, a capital foi sitiada vinte vezes. Burgúndios, espanhóis, franceses, austríacos e prussianos, todos tentaram conquistar o forte, mas a sua alcunha de "Gibraltar do norte" resultou ser justamente aplicada.

Por fim, em 1795 Napoleão conseguiu tomar posse da cidade. O ducado foi rebaptizado "Département des Forêts". No ano histórico de 1815, foi reconquistado. É assim que Guilherme I da Holanda se torna Gran Duque da província doLuxemburgo. Em 1839, o Tratado de Londres afastou a região francesa e tornou-a parte da Bélgica. O que restou do Luxemburgo juntou-se à União da Holanda. Quando Guilherme III morreu sem deixar herdeiros masculinos, o Luxemburgo tornou-se un Gran Ducado soberano.

Tanto na Primeira como na Segunda Guerra Mundial, os alemães invadiram e ocuparam o Luxemburgo. Setembro de 1944 tornou-se uma data memorável para o Gran Ducado: o país sofreu grandes baixas, mas finalmente estava livre do seu ocupante.

Após a II Guerra Mundial, o Luxemburgo recuperou-se rapidamente. O país juntou-se ao Benelux e à NATO. E ainda foi membro fundador da Comunidade Económica Europeia, mais tarde Comunidade Europeia. Desde 1999, a moeda do Luxemburgo é o Euro.

Sociedade e cultura

Os 480.000 habitantes que vivem no Luxemburgo estão concentrados nas cidades e seus arredores. A população está a abandonar gradualmente o campo. Gutland no sul, Ösling no norte e Müllerthal a oriente, são magníficas regiões com aldeias e pequenas cidades. Um quinto da população vive na capital. Desde 1994 que o velho centro e as muralhas da cidade  fazem parte da lista de Património Mundial da UNESCO. 

Cerca de 40% dos habitantes do Gran Ducado do Luxemburgo são originários de outros países. Muitos funcionários da União Europeia imigram para a capital e arredores. Além destes, mais de dez por cento da população são trabalhadores migrantes portugueses.

As línguas faladas no Luxemburgo são o francês, o alemão e o lëtzebuergesh (luxemburguês). As línguas co-existem harmonicamente. A maioria dos luxemburgueses usam-nas fluentemente. Em 1984, o lëtzebuergesh, intimamente relacionado com o alemão, foi declarada língua oficial. O francês é, no entanto, a língua dos regulamentos, assuntos legais e declarações governamentais. Os estrangeiros também podem usar o inglês no país. 

Desde 1870 que o Gran Ducado é um bispado. Aproximadamente noventa por cento da sua população é católica-romana. A igreja luterana está presente no Luxemburgo desde 1894 mas conta apenas com 1.500 membros. A migração trouxe o islamismo para o país. Desde sempre que existe uma pequena comunidade judaica no Luxemburgo. 

Pode-se dizer que a população émuito tolerante. A identidade religiosa dos luxemburgueses é muito desenvolvida, mas também deixa espaço para as ideologias dos imigrantes. Ao mesmo tempo, santos populares ajudaram a estabelecer o catolicismo na sociedade.

Octave é um dos acontecimentos anuais no Luxemburgo. Do terceiro ao quinto domingo depois da Páscoa, pessoas de todo o país viajam à capital para prestar homenagem a uma pequena estátua da Virgem Santa. Desde o século XVII que esta peregrinação termina com uma procissão transportando a estátua pela cidade. O Gran Duque e família estão presentes todos os anos. 

Situação política

O Luxemburgo tem uma monarquia constitucional com sucessão. O actual Grão Duque do Luxemburgo é Hendrik. De forma geral, a população está muito satisfeita com o grão duque e a sua família. O país tem uma forma parlamentar de governo. O poder executivo é da responsabilidade do grão duque e do governo. A câmara de Deputados tem poder legislativo e é eleita por um período de cinco anos. Existe também um Conseil d'Étát, Conselho de Estado. Este é constituido por 21 civis que aconselham a Câmara de Deputados. O grão duque é um dos que elegem os membros do Conselho de Estado. O clima político no Luxemburgo é muito tranquilo, também porque são apenas ligeiras as diferenças na agenda política dos vários partidos. 

Economia

A sociedade agrícola do Luxemburgo tornou-se ao longo dos séculos num dos países  mais modernos e ricos do mundo. A capital é uma cidade europeia muito próspera e também um importante centro financeiro. Tal como em Bruxelas e Estrasburgo, há muitas instituições europeias na Cidade do Luxemburgo. O país tem uma economia estável com altos rendimentos e uma baixa percentagem de desemprego.

Desde a segunda metade do século passado, o número de empresas agrícolas caiu  60 por cento. Actualmente, muitos luxemburgueses encontram emprego no sector de serviços. Cerca de setenta por cento da população activa trabalha neste sector. 

O turismo é, conjuntamente com a banca, uma parte importante do sector de serviços. Sobretudo Müllerthal, na parte oriental, é frequentemente visitada. Além de Müllerthal, as cidades de Clairvaux, Echternach, Vianden e Wiltz são populares destinos turísticos. Todas têm fortalezas e castelos. Vianden é uma alegre cidade ao longo do rio Our. O seu castelo está completamente restaurado e aberto aos visitantes.

Até há pouco tempo, a produção de aço foi uma importante fonte de riqueza. Actualmente, a indústria luxemburguesa é mais diversificada e concentra-se na indústrias química e da borracha, entre outras.

Geografia e clima

O Luxemburgo ocupa uma modesta área de 2.586 quilómetros quadrados. O país faz fronteira com os vizinhos Bélgica, França e Alemanha.

A sul o rio Mosela forma uma fronteira natural. A norte da capital fica Gutland. A principal atracção desta área agrícola em declive é a cidade Diekirch, nas margens do rio Sûre. Noutro rio, o Eisch, fica o vale dos Sete Castelos (Vallée des Sept Châteaux). Infelizmente, nenhum destes sete castelos está aberto ao público.

A região norte do Luxemburgo tem vales verdes com rios rápidos, dominados por castelos medievais. É um cenário sedutor. Os luxemburgueses chamam a esta zona, que é uma parte das Ardenas, Ösling. O pico mais alto do Luxemburgo, o Kneipp, também fica nesta zona. A oriente fica Müllerthal. A esta região também chamam "Pequena Suiça". No entanto, a paisagem tem pouca semelhança com os prados alpinos Ssuíiços. Rios centenários correm através de fendas profundas e planaltos de arenito. Ao longo do tempo, a água foi desgastando o arenito formando colunas. Müllerthal é famosa pela sua paisagem virgem e atmosfera de conto de fadas. Os excursionistas podem aqui viver a sua paixão plenamente. Trilhos orientam para caminhos mais curtos ou mais longos. Um dos trilhos mais populares conduz à cascata de Schiessentümpel.

Também não existem extremos no clima do Luxemburgo. O país goza de verões amenos e invernos frios. Porque as Ardenas dão protecção, o clima pode ser caracterizado como marítimo moderado ou clima continental ligeiro. Durante Maio e Junho, o sol brilha por excelência. Julho e Agosto são os meses mais quentes, enquanto que Setembro e Outubro são chuvosos.

Trânsito e infra-estrutura

O país tem um aeroporto internacional. Fica na cidade do Luxemburgo. O Aeroporto Luxembourg-Findel é um dos aeroportos de maior movimento de carga na Europa. A Luxair é a companhia luxemburguesa de transporte de passageiros. Cargolux também está no aeroporto Luxemburgo-Findel. Esta empresa transporta carga. Não é possível fazer voos domésticos no país.

A rede ferroviária é escassa. A empresa nacional CFL não só se ocupa dos combóios como também do transporte rodoviário. Do Luxemburgo, as vias férreas seguem para a Alemanha a oriente, França no sul e Bélgica no norte. Os combóios têm primeira e segunda classes. Podem ser comprados passes e bilhetes de preço reduzido.

O transporte rodoviário da cidade é excelente. O transporte público funciona até à meia-noite nas grandes cidades, e até às dez da noite nas cidades pequenas. O transporte rodoviário para as vilas nem sempre é frequente. Aos domingos, o transporte é muito limitado.

As auto-estradas no Luxemburgo estão no sul à volta da capital. Quem viaja de carro da cidade do Luxemburgo em breve se vê em estradas rurais. Estas atravessam cenários românticos, colinas e vales, florestas e aldeias.

Comida e bebida

A culinária luxemburguesa baseia-se nas cozinhas alemã e belga. No entanto, as diferentes regiões oferecem pratos especiais. Presunto de Ardenas, morcela com puré de batatas e o paté luxemburguês são comidas típicas. Caça e peixe estão também presentes em muitos menus. Uma das especialidades mais característica é o judd mat gaardebohnen. Este prato é feito com porco fumado, favas e ervas de cheiro. Especialmente no verão, podem-se saborear peixes fresco dos rios locais, como a truta. As refeições podem acompanhar-se com a cerveja local Diekirch.

O vale do Mosela no Luxemburgo é uma das regiões vinícolas mais pequenas da Europa. A "Route du Vin" segue o Mosela desde Schengen até à fronteira, passando por Remich e Grevenmachter, e termina em Wasservillig na fronteira com a Alemanha. Há várias adegas e tours. Merecem ser degustados principalmente os vinhos brancos. Em Agosto começa o festival do vinho. Atinge o seu auge no festival de Wormeldange em Novembro.

Zona horária

A hora no Luxemburgo é GMT/UTC+ 1. Esta é o Tempo Europa Média (TEM) ou Tempo Europa Central (TEC). Outra sigla muito usada é TCU (Tempo Universal Coordenado). É quase o mesmo que GMT. O TCU refere-se a tempo atómico, enquanto que o GMT se refere a tempo astronómico. No verão o relógio adianta uma hora. Isto aumenta as tardes.

Alojamento

O alojamento na cidade do Luxemburgo não pode ser caracterizado como acolhedor e com ambiente. Os hotéis estão principalmente orientados para viajantes de negócio. Os jovens têm à disposição um albergue. Fora da cidade, o romance domina e não só se encontram pequenos hotéis acolhedores com vistas magníficas, como também imensos parques de campismo. O Luxemburgo é um país que convita os turistas a acampar. Os excursionistas também podem usar as cabanas que estão todas próximas umas as outras, especialmente em regiões com muitos trilhos.

Fontes externas

Para mais informações sobre o Luxemburgo, recomendamos Google e as seguintes fontes: