Reino Unido de aluguer de carros

Poupe tempo e dinheiro. Nós comparamos as ofertas das empresas de aluguer de carros em Reino Unido por si.

Para usar este sítio Web, o seu computador precisa aceitar cookies.

Nós comparamos todos os fornecedores mais conhecidos

Aluguer de carros Reino Unido

EasyTerra Aluguer de Carros Reino Unido é um sítio Web independente de comparação de aluguer de carros. O nosso sistema compara tarifas de empresas bem conhecidas assim o cliente pode reservar sempre o seu carro connosco a uma tarifa competitiva.

Informação do lugar por Reino Unido

Introdução

A Grã-Bretanha inclui a Inglaterra, a Escócia e Gales. Juntamente com a Irlanda do Norte, a Bretanha forma o Reino Unido. Cada país tem o seu próprio rosto. A Escócia tem terras altas escarpadas. Gales tem uma linda e preservada paisagem rural onde os entusiastas das caminhadas se podem sentir em casa. A Inglaterra tem cidades vibrantes, como a metrópole Londres. Aqui estão os famosos autocarros de dois andares e o Big Ben. Também há museus, castelos e catedrais por toda a parte. Em resumo, a Grã-Bretanha oferece oportunidades sem precedentes para umas maravilhosas férias.

História

Cerca de 50 A.D., a Grã-Bretanha estava nas mãos dos romanos. Chamavam à ilha Britannia. No século V, povos germânicos (anglos, saxões e jutos) afastaram os romanos. Estes povos germânicos, também chamados anglo-saxões, estabeleceram-se em todo o país.

Desde o século IX que os dinamarqueses e vikings da Escandinávia tentavam conquistar a Grã-Bretanha. Em 1016, o rei dinamarquês Canute conseguiu tornar-se também rei da Grã-Bretanha. O país não ficou por muito tempo sob o poder dos dinamarqueses. Em 1066, Guilherme da Normandia conquistou o trono britânico assegurando-se que a língua francesa se tornava a língua oficial. Em 1216, Henrique III sobe ao trono. Casou-se com a francesa Leonor de Provence e concedeu privilégios à sua família. Os nobres revoltaram-se contra o poder real e exigiram um parlamento. Foi o filho de Henrique, Eduardo, quem mais tarde constituiu o primeiro Parlamento.

Eduardo III tornou-se rei em 1327. Lutou com os seus exércitos na Escócia e França. Em 1337, iniciou a Guerra dos Cem Anos entre a Grã-Bretanha e a França. Esta guerra durou até 1453. Foi um período de conflito intercalado por tréguas entre os reis de ambos países. Durante a guerra, também estalou a peste ("Peste Negra"). Perto de um terço da população britânica morreu. Durante a guerra com a França, a língua inglesa foi outra vez recuperada. Em 1422, Henrique VI de nove anos chegou ao poder após a morte de seu pai. Embora os ingleses ainda fossem poderosos durante os primeiros anos do reinado de Henrique, a Bretanha sofreu uma derrota em 1453 na Batalha de Castillon. Isto marcou o fim da Guerra dos Cem Anos.

O período entre 1455 e 1485 é conhecido como o período da Guerra da Rosa. Foi uma batalha interna entre dois partidos aristocráticos: As Casas de Lancaster e York. Após muitas mortes, Henrique VII Tudor, descendente longínquo dos lancasters, casou com Isabel de York. Desta forma a Guerra Civil chegou ao seu fim.

Isabel I governou de 1558 a 1603. O país foi reformado e fundada a Igu reja Anglicana. A Grã-Bretanha floresceu enormemente durante os anos do reinado da rainha Isabel. Após a sua morte, o rei escocês Jaime IV chegou ao poder. Isto conduziu à Guerra Civil Inglesa (1642-1645).

O século XIX representa um ponto alto na história do poder político e económico britânico. A rainha Vitória subiu ao poder e a escravatura foi abolida. Nos finais deste século, os homens obtiveram direito de voto e foram formados vários partidos políticos de trabalhadores. Vitória também iniciou alterações à constituição onde, entre outras coisas, foi reconhecida a igualdades entre pessoas.

Em 1939, a Grã-Bretanha e a França declaram guerra à Alemanha em resposta aos ataques de Hitler. A Grã-Bretanha participou na Segunda Guerra Mundial liderada por Winston Churchill. Apesar das muitas baixas, os aliados conseguiram derrotar a Alemanha.

Os Trabalhistas ganharam as primeiras eleições após a guerra. O Partido Trabalhista assegurou a criação da assistência médica nacional. Nessa época, a Grã-Bretanha retirou-se de vários territórios coloniais.

Em 1961, o país pediu adesão à Comunidade Económica Europeia (CEE). Charles de Gaule de França usou o seu direito de veto em duas ocasiões. A Grã-Bretanha aderiu à CEE só em 1973. Em 1979, os Conservadores ganharam as eleições. Margaret Tatcher era a presidente do Partido Conservador. Foi primeiro-ministro de 1979 a 1990.

Em 1997, Tony Blair ganhou as eleições pelo Partido Trabalhista. Concedeu autonomia limitada a Gales e Escócia. Também foi responsável por negociações com as partes envolvidas no conflito com a Irlanda do Norte. Blair foi primeiro-ministro até 2007, seguido por Gordon Brown (também do Partido Trabalhista).

Sociedade e cultura

A Grã-Bretanha tem cerca de 60 milhões de habitantes. Mais de 80% dos britânicos vive em Inglaterra. Cerca de 9% vive na Escócia e o resto da população vive em Gales e Irlanda do Norte. Os britânicos descendem de várias nações que em tempos habitaram o país. Assim, vivem aí descendentes de celtas, normandos, anglo-saxões e vikings.

Embora a liberdade religiosa exista como princípio, a igreja anglicana é a igreja oficial da Grã-Bretanha. O rei (ou rainha) tem de ser membro desta igreja. Cerca de 27 milhões de britânicos são anglicanos. Há muitos seguidores da religião católica (9 milhões). Uma pequena percentagem é muçulmana, presbiterana, metodista ou judia.

A língua oficial da Grã-Bretanha é o inglês. Cerca de 26% dos habitantes de Gales fala galês. Na Escócia, cerca de 600.000 pessoas falam escocês.

A cultura britânica é mundialmente famosa. Especialmente a literatura, música, teatro e programas de televisão são conhecidos em todo o lado. Os britânicos adoram críquete, futebol, golfe e dardos. A Escócia é conhecida pelo kilt (uma saia para homens) e a gaita-de-foles (um instrumento de sopro especial). A música escocesa tem a sua origem nos tempos celtas. A Grã-Bretanha também tem castelos, catedrais e muitos museus com famosas colecções de arte.

Situação política

A Grã-Bretanha é uma monarquia constitucional. A rainha é a chefe de estado e o primeiro-ministro é o chefe de governo. A forma de governo não está consagrada na constituição (o que é uma excepção). A rainha Isabel é a actual rainha da Grã-Bretanha. Ela é também chefe de estado de, entre outros países, Canadá, Austrália, Nova Zelândia e Jamaica.

O poder legislativo está nas mãos do governo. Este está constituído pela câmara inferior (Câmara dos Comuns) e pela câmara superior (Câmara de Lordes). A Câmara de Comuns é formada por 659 membros eleitos por cinco anos de acordo com o sistema de distrito eleitoral. A Câmara de Comuns é a mais importante. A Câmara de Lordes é constituída por representantes de igrejas e restantes membros. Os membros não são eleitos, herdam o título ou são designados.

Além da legislação, o parlamento tem algumas outras funções importantes: aprovar o orçamento, seguir políticas e acções do governo, contribuir para novas propostas e discutir temas importantes da actualidade. Existem vários partidos políticos. O Partido Trabalhista é sócioeconómico e tem tido a maioria na Câmara de Comuns desde 1997. O Partido Trabalhista, o Partido Conservador e os Liberais Democratas são os três partidos mais importantes.

A Escócia e Gales estão ambas bem representadas na política britânica. A Escócia tem o seu próprio parlamento. Gales tem uma assembleia eleita. Os britânicos podem votar a partir dos dezoito anos num membro da Câmara Inferior.

Economia

Com Londres como uma dos mais importantes centros financeiros, a Grã-Bretanha desempenha um importante papel na economia global. O sector de serviços é o mais importante para a economia britânica. Não menos de 75% da população trabalhadora está empregada neste sector. Aproximadamente um quarto da população trabalhadora emprega-se na indústria e uma pequena percentagem na agricultura. A contribuição da Inglaterra para o PIB é de longe a maior (85%). Segue a Escócia com mais de 8%. Apenas uma pequena porção do PIB é contribuído por Gales e Irlanda.

Nas áreas industriais e cidades, o desemprego é elevado. O número total de empregos em 2007 era de 31.6 milhões. Londres tem 4.7 milhões com a maioria dos empregos no Reino Unido; a Irlanda do Norte tem o menor número de empregos (834.000). Os salários em Londres são pelo menos 30% mais elevados do que no resto do RU. No entanto, os rendimentos no país são em geral bons: os salários altos no RU são dos mais elevados na Europa.

Os Estados Unidos são o principal parceiro comercial da Grã-Bretanha. Outros parceiros comerciais importantes são a Alemanha, França, Holanda, Irlanda, Bélgica, Espanha e Itália. Importantes produtos comercializados são maquinaria, veículos motorizados, electrónica, produtos de papel, vestuário, alimentos e outros produtos de consumo.

A Grã-Bretanha é membro da UE mas não adoptou (ainda) o euro. A moeda é a libra (GBP). Uma libra é igual a 100 pennies.

Geografia e clima

A Grã-Bretanha inclui a Inglaterra, a Escócia e Gales. O país está rodeado por vários mares: o Mar do Norte (oriente), o Canal (sul), o Mar da Irlanda (ocidente) e o oceano Atlântico (norte e ocidente). A superfície total da Grã-Bretanha totaliza cerca de 230.000 km². Destes, a Inglaterra ocupa aproximadamente 130.400 km², a Escócia 78.800 km² e Gales 20.800 km².

A Inglaterra tem cerca de 51 milhões de habitantes. O país é constituído principalmente por planícies. As montanhas Parish, as Yorkshire Swamps, as montanhas Cumbria e Cornwall são alguns dos lugares com maior altitude. O maior rio de Inglaterra é o Tamisa (336 km de comprimento). Londres é a capital e a cidade de maior densidade populacional da Inglaterra. Em bairros como Chelsea e Kensington vicem mais de 13.000 habitantes por km². Outras grandes cidades são Birmingham, Bradford, Liverpool, Leicester, Manchester e Wolverhampton.

A Escócia tem um pouco mais de 5 milhões de habitantes. É uma das áreas menos povoadas da Europa. Cerca de 80% da população escocesa vive na região central (Cintura Central) e nas cidades industriais (Dundee, Edimburgo, Glasgow). O norte da Escócia é caracterizado por montanhas altas. As Terras Altas escocesas consistem principalmente em terras de turfa e urze. A Escócia possui a montanha mais alta da Grã-Bretanha: o Ben Nevis (1.344 m). Algumas das grandes cidades escocesas são a capital Edimburgo, Aberdeen, Dundee, Glasgow, Inverness, Stirling e Perth.

Gales tem cerca de 3 milhões de habitantes. A parte meridional de é a mais densamente povoada. Também há grandes cidades, como Cardiff (300.000), Swansea (190.000), Newport (134.000), Rhondda (68.000) e Port Talbot. As paisagens de Gales são montanhosas (especialmente o norte e centro). As montanhas no norte de Gales chamam-se Snowdonia. Esta zona foi declarada reserva nacional. O sul de Gales é caracterizado por colinas sem árvores e grandes vales. Três grandes rios são o Dee, o Severn e o Wye.

A Grã-Bretanha tem um clima marítimo moderado. Os invernos são geralmente suaves e os verões frescos. A temperatura média no inverno é de 5 graus; a temperatura média no verão é de 15 graus. Há precipitação ao longo de todo o ano. A chuva cai principalmente na parte ocidental do país. Nas zonas montanhosas (tais como Gales e Escócia) pode chover muito. Aqui neva durante o inverno. Na parte oriental chove menos. As Ilhas Channel e a costa meridional são ensolaradas. A temperatura aqui é também mais elevada.

Trânsito e infra-estrutura

Em particular as áreas urbanas mais densamente povoadas têm uma rede viária bem desenvolvida. A capital inglesa, Londres, é a ligação central donde saem dezenas de estradas para outras cidades e localidades. Existem estradas A e B: estradas A são vias modernas entre as cidades mais importantes e as estradas B são vias estreitas em áreas remotas. Tenha em atenção que na Grã-Bretanha conduz-se pela esquerda!

Uma forma económica de viajar pela Grã-Bretanha é de autocarro. Estes partem de cada cidade grande e média para virtualmente cada localidade no país. A viagem em autocarro é confortável e pode ver muito do país.

A Grã-Bretanha tem igualmente uma extensa rede ferroviária e pode-se viajar até o país de comboio através do Eurotunel. O Eurotunel passa debaixo do Canal, ligando as cidades de Calais (França) e Folkstone. Comboios rápidos saem de Londres para outras cidades. Há também comboios regionais mais lentos que viajam para outras zonas do país. Não só a Inglaterra, mas também Gales e a Escócia podem ser descobertas de comboio. Pode comprar um passe ferroviário com o qual viaja por vários dias consecutivos (primeira e segunda classe).

A Grã-Bretanha também pode ser visitada de avião. A British Airways é a companhia aérea inglesa. Heathrow (em Londres)é o maior aeroporto. Outros importantes aeroportos são o Aeroporto de Londres Gatwick , Aeroporto Internacional de Birmingham , Aeroporto de Edimburgo, Aeroporto Internacional de Glasgow e o Aeroporto de Manchester. Existem nada menos do que 33 aeroportos para voos domésticos.

As Ilhas Channel têm acesso de barco. Estes partem de Poole, Weymouth e Portsmouth. Os portos britânicos mais importantes encontram-se em Londres, Liverpool, Manchester, Southampton e Newcastle upon Tyne.

Comida e bebida

A Grã-Bretanha é conhecida pelo pequeno-almoço inglês. É uma refeição abundante com salsichas fritas, toucinho, ovos, torradas com compota de laranja, feijão guisado, tomates grelhados e cogumelos fritos. Tudo acompanhado de café ou chá com um pouco de leite.

Outra refeição típica inglesa é o "chá". Para os aristocratas britânicos, este foi sempre um momento importante do dia. Cerca das 4 da tarde, tomam o chá acompanhado de pequenos snacks: muffins, scones, bolos, biscoitos ou sanduíches, por exemplo.

Os pubs britânicos são também mundialmente famosos. A vida de um Brit é inimaginável sem um pub. É um lugar onde se pode comer e beber, mas também divertido para relaxar. Nos pubs bebe-se muitas vezes cerveja. Há três tipos diferentes de cerveja: lager, bitter e stout. A stout é a cerveja mais escura e acima de tudo a de sabor mais amargo. Tem de ter mais de dezoito anos para poder consumir bebidas alcoólicas.

Outros pratos tradicionais são o estufado irlandês (um prato com bife, batas e cenoura), peixe e batatas fritas, pratos de cordeiro e carne de vaca e várias espécies de saborosas tartes. Também pode pedir outros pratos europeus em quase todos os lados, tais como pratos de massas e arroz. Existem também os "pronto-a-comer" indianos. A comida indiana pode ser comida aí ou levada. A gorjeta está habitualmente incluída no preço.

Alojamento

A Grã-Bretanha tem muitas opções de alojamento. Existem inúmeros hotéis, casas de férias e apartamentos. Embora haja suficientes parques de campismo, esta não é uma forma comum de alojamento para os turistas. Os parques de campismo são geralmente de boa qualidade. Os turistas escolhem frequentemente um Bed & Breakfast. Estes são relativamente baratos e encontram-se em toda parte. O pequeno-almoço inglês típico está naturalmente incluído no preço. Na Escócia, é possível pernoitar em pequenas cabanas no meio de belíssimas paisagens. Também pode optar por uma noite única numa quinta histórica em Gales.

Zona horária

O Reino Unido está na zona horária GMT. No verão a zona horária é GMT +1. O horário de verão rege desde 26 de Março até 29 de Outubro.

Fontes externas

Para mais informações sobre a Grã-Bretanha, recomendamos Google e as seguintes fontes: