Nova Zelândia de aluguer de carros

Poupe tempo e dinheiro. Nós comparamos as ofertas das empresas de aluguer de carros em Nova Zelândia por si.

Para usar este sítio Web, o seu computador precisa aceitar cookies.

Nós comparamos todos os fornecedores mais conhecidos

Aluguer de carros Nova Zelândia

EasyTerra Aluguer de Carros Nova Zelândia é um sítio Web independente de comparação de aluguer de carros. O nosso sistema compara tarifas de empresas bem conhecidas, assim o cliente pode reservar sempre o seu carro connosco a uma tarifa competitiva.

Informação do lugar por Nova Zelândia

Introdução

A Nova Zelândia é o país mais isolada do mundo e está situado no sudoeste do Pacífico. O país é conhecido pelas suas belíssimas e extensas paisagens. Há límpidos lagos azuis, montanhas com glaciares, verdes florestas, vulcões e géisers, pântanos, cataratas e lindas praias. A natureza proporciona oportunidades de relaxe a todos. Aqueles que precisam mais de aventura e agitação também desfrutarão da Nova Zelândia. Pode praticar-se rafting, montanhismo, ciclismo, rappel e muito mais. Os habitantes do país são amistosos e hospitaleiros.

História

Historicamente, a Nova Zelândia é vista como o país mais jovem no mundo. Os primeiros habitantes estabeleceram-se aqui apenas há mil anos. Os maoris são considerados os primeiros habitantes do país. No entanto, supõe-se que o país já era habitado embora isto nunca se tenha provado. De acordo com as lendas, descobriram o país após terem deixado a sua ilha de origem, Hawaiki (Polinésia) em busca de novas terras.

Os maoris viviam da pesca e caça. Nos tempos dos maoris, a Nova Zelândia tinha o nome "Aotearoa". De acordo com a lenda, o nome do país foi dado pelo navegador Kupe quando chegou pela primeira vez e viu as nuvens no céu. "Aotearoa" significa "Terra das grandes nuvens brancas".

A Nova Zelândia foi oficialmente descoberta pelo holandês Abel Tasman. Partiu em 1642 de barco em busca da Terra do Sul que conhecemos agora como Austrália. Era uma missão da Companhia Holandesa da Índia Oriental (VOC). Em vez da Austrália, Tasman descobriu uma ilha desconhecida. Esta ilha é agora chamada Tasmânia. Tasman navegou mais para oriente e encontrou a costa ocidental da actual Nova Zelândia. Tentou atracar ao norte do país, mas foi afastado por maoris hostis. Tasman deixou o país sem ter desembarcado depois que os maoris mataram alguns dos seus homens.

Em 1769 o explorador britânico James Cook conseguiu desembarcar em terra e entrar em contacto com os maoris. Cook proclamou a área uma colónia inglesa. Muitos navios saíam da Europa para fazer comércio na Nova Zelândia. Surgiu um desacordo entre os habitantes originais e os recém-chegados. Em 1840, foi assinado o Tratado de Waitangi que decretava oficialmente a Nova Zelândia como uma colónia britânica independente.

Os maoris reclamam até hoje que o país lhes pertence. Por isso os confrontos entre maoris e colonos não têm fim. Houve uma época de conflitos sangrentos. No entanto, os britânicos prosseguiram com a colonização da Nova Zelândia. Em 1840, foi estabelecida a Companhia Nova Zelândia. Foram estabelecidos preços fixos para a terra e o lucro usado para a viagem entre a Europa e a Nova Zelândia.

Em 1846, o país foi dividido em diferentes províncias, cada uma com o seu próprio governador. Havia um sistema em que cada província tinha de funcionar como um estado independente. Em 1865, Wellington tornou-se a capital do país. Em 1893, as mulheres ganharam direito de voto. A Nova Zelândia foi o primeiro país onde isto aconteceu. Em Inglaterra as mulheres só alcançaram este direito 25 anos depois. A Nova Zelândia tornou-se uma zona autónoma da Inglaterra.  

Durante as duas Guerras Mundiais, muitos soldados da Nova Zelândia lutaram ao lado dos britânicos. Em 1947, o país tornou-se independente. Durante os primeiros anos após a independência, a Nova Zelândia manteve-se ligada à Inglaterra, mas logo em seguida o país tornou-se uma nação industrial independente com uma economia de livre mercado. Nos últimos anos foram devolvidas muitas terras aos maoris e actualmente a sua cultura é considerada uma parte importante da identidade da Nova Zelândia.

Sociedade e cultura

Cerca de quatro milhões de pessoas vivem na Nova Zelândia. Apenas 75% descendem de europeus (principalmente oriundos de Inglaterra). Os habitantes da Nova Zelândia têm o nome de kiwis. Um pouco mais de 10% são maoris e cerca de 5% são polinésios. Também muitos asiáticos vivem na Nova Zelândia. Três quartos da população vivem na Ilha do Norte. A maioria vive nas principais cidades e seus arredores.

Grande parte dos habitantes da Nova Zelândia é cristã. Há igrejas anglicanas, presbiteranas e católicas romanas. Também se encontram igrejas protestantes, metodistas e mórmon, e ali vivem judeus, hindus e budistas. Muitos maoris têm a sua própria fé cristã: ratana e ringatu.

Há duas línguas oficiais na Nova Zelândia: o inglês e o maori. O inglês é o meio de comunicação e tem sotaque próprio. As vogais são pronunciadas de forma fechada. Também foram adicionados muitos nomes e palavras. O maori é raramente usado desde há anos mas actualmente tem vindo a dar-se-lhe mais atenção. Em várias escolas ensina-se o maori. O alfabeto tem apenas quinze letras.

A cultura da Nova Zelândia é uma mistura das culturas inglesa e maori. Os habitantes do país amam o desporto. Os neozelandeses são uma nação desportiva onde cerca de 80% pratica um desporto. O rugby é o desporto mais popular, seguido do cricket e do golfe. As paisagens oferecem muitas oportunidades para desportos aquáticos,  tais como navegação, surf e pesca. As pessoas também apreciam desportos de aventura. Escalada, rappel, rafting e parapente: nada é demasiado perigoso para um autêntico kiwi!

Os habitantes da Nova Zelândia são geralmente amistosos e abertos a culturas diferentes. Gostam de beber cerveja no pub local. O país está entre os três de maior consumo de cerveja. O país é também famoso pela arte maori: impressionantes esculturas decorativas, tatuagens especiais e muitos cantares e danças.

Situação política

A Nova Zelândia tem uma democracia parlamentar mas é também uma monarquia constitucional. A rainha Isabel II de Inglaterra é a chefe de estado. A rainha é representada pelo governador-geral, por um período de cinco anos. A Nova Zelândia tem uma constituição não codificada. A estrutura constitucional é decidida por decisão judicial.

O parlamento é constituído por uma câmara, a Câmara de Representantes, com 120 membros. Os estatutos estipulam que cinco membros do parlamento têm se ser maoris. Dos 120 membros são escolhidos 20 ministros que, em conjunto, formam o gabinete. O primeiro-ministro é o líder do gabinete e, com o governador-geral, detém o poder executivo. O poder legislativo é formado pelo governador-geral e o parlamento.

Os membros do parlamento são reeleitos de três em três anos. Metade é eleita através de eleições e a outra metade através de listas partidárias. Todos os habitantes podem votar a partir dos dezoito anos de idade. São emitidos dois votos: um para um partido e outro para uma pessoa.

Helen Clark (do Partido do Trabalho de centro esquerda) é a primeiro-ministro desde 1999. Actualmente existem sete partidos a representar o governo. O governador-geral do país é Anand Satyanand (desde 2007). A Nova Zelândia faz parte da Commonwealth, Nações Unidas, APEC (Cooperação Económica da Ásia Pacífico), OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico) e ANZUS (Tratado de Segurança da Austrália, Nova Zelândia, e Estados Unidos).

Economia

A economia da Nova Zelândia está focalizada na importação e exportação de mercadoria. Mais de metade da superfície total da Nova Zelândia é usada para a agricultura. As exportações são principalmente, por isso, produtos agrícolas, tais como lã, carne e lácteos. O sector agrícola representa mais de 50% do total da receita das exportações. Exemplos dos principais produtos de importação são maquinarias, veículos e electrónica. Importantes parceiros comerciais são a Austrália, os Estados Unidos e o Japão. O país cobre as suas próprias necessidades energéticas através de centrais hidroeléctricas e geotérmicas.

Dois outros sectores que crescem em importância para a economia são a indústria do cinema e o turismo. A natureza e as vastas paisagens oferecem imensas possibilidades para filmagens. Um bem conhecido exemplo é a trilogia "O Senhor dos Anéis", parcialmente filmada na Nova Zelândia. O país atrai anualmente cada vez mais turistas. A Nova Zelândia cuida do mundo natural. Em 1991, foi adoptada uma lei que obriga a todos (turistas incluídos) a tratar o ambiente com cuidado: "Lei de Gestão de Recursos".

Desde 1967 que a moeda da Nova Zelândia é o dólar (NZD), também conhecido por "dólar-kiwi". Um dólar neozelandês equivale a cerca de 55 centavos de euro.

Geografia e clima

A Nova Zelândia é o país com a localização mais isolada do mundo. A Austrália é o país mais próximo, apesar de estar a uma distância de 2.000 kms. A Nova Zelândia é constituída por duas partes: a Ilha do Norte e a Ilha do Sul. O Estreito de Cook (em honra de James Cook) separa as duas ilhas. A área total é aproximadamente 268.000km².

Embora a Ilha do Norte seja muito mais pequena do que a Ilha do Sul, aí vivem três quartos da população. Auckland tem mais de um milhão de habitantes. A seguir está a capital Wellington, com quase 350.000 habitantes. Outras grandes cidades na Ilha do Norte são Taupo, Gisborne, Rotorua, Coromandel, Hamilton, Napier, Hastings e New Plymouth. A Ilha do Norte tem uma superfície total de 114.453 km². Na ilha existem muitos vulcões, géisers e nascentes de água quente.

A Ilha do Sul tem uma área total de 150.718 km². Os Alpes Meridionais formam a separação natural entre as costas oriental e ocidental. Com 3.754 metros de altitude, o Monte Cook é o topo da montanha. A maior cidade da Ilha do Sul é Christchurch com 335 habitantes. Outras grandes cidades são Dunedin, Invercargill, Greymouth, Nelson, Queenstown e Wanaka. A Ilha do Sul não tem vulcões, mas tem fiordes e glaciares. A maioria dos fiordes encontra-se na região Fiordland (sudoeste).

Quase toda a Nova Zelândia tem um clima marítimo moderado. Os invernos são suaves e os verões quentes. A chuva cai ao longo do ano. A temperatura é mais alta na Ilha do Norte do que na Ilha do Sul. Nas regiões montanhosas, tais como os Alpes Meridionais, domina o clima subpolar. Aqui a temperatura é baixa e há muita neve. Os Alpes Meridionais também influenciam a precipitação. O ocidente é mais húmido do que o oriente da Ilha do Sul. Na Nova Zelândia o verão vai de Dezembro a Fevereiro. Junho, Julho e Agosto são os meses de inverno.

Trânsito e infra-estrutura

Na Nova Zelândia é possível viajar em transporte público. Os autocarros e comboios funcionam entre cidades grandes e áreas turísticas. O sistema ferroviário não é muito amplo devido à paisagem montanhosa. Há quatro linhas de comboio que ligam as maiores cidades: Auckland-Rotorua-Tauranga-Wellington, Wellington-Napier, Picton-Christchurch e Christchurch-Greymouth/Invercargill. A vantagem de viajar de comboio é que não pára com frequência e é habitualmente confortável.

Para grandes distâncias pode também optar por viajar de autocarro. Duas grandes companhias rodoviárias são a InterCity e a Newmans Coachlines. É possível comprar um passe se deseja fazer múltiplas viagens. Este é, nestes casos, mais barato.

O transporte marítimo é muito importante para a Nova Zelândia. Há grandes portos para mercadoria, mas também serviços de ferry para distâncias mais pequenas. Os portos mais importantes localizam-se em Whangarei, Wellington, Auckland, Picton, Lyttelton e Tauranga. A travessia da Ilha do Norte (de Picton) para a Ilha do Sul (Wellington) pode ser feita em ferry. Esta travessia está a cargo da Interislander Ferry. Partem também ferries de outros lugares como Bay of Islands, Rawene e Invercargill.

Grandes distâncias são bem cobertas de avião. A Air New Zealand é a companhia aérea mais importante. Esta empresa oferece tanto voos domésticos como internacionais. Há aeroportos internacionais em Auckland, Christchurch e Wellington. Outras companhias aéreas (domésticas) são a Origin Pacific e a Virgin Blue. Os voos com estas companhias são frequentemente mais baratos mas têm de ser reservados com tempo.

A Nova Zelândia pode também ser explorada de carro ou caravana. Com um carro pode-se chegar a zonas remotas dando uma tremenda sensação de liberdade. A rede viária total tem aproximadamente 93.130 km e está, em geral, em boas condições. Fora das grandes cidades as estradas podem ser bastante tranquilas sendo sempre bom andar com combustível suficiente. Na Nova Zelândia conduz-se à esquerda. A velocidade máxima fora das áreas urbanas é de 100 km/h.

Comida e bebidas

A "cozinha kiwi" tem influência principalmente britânica. Por exemplo, o "peixe & batatas fritas" é um dos pratos nacionais. Comem-se muitas sanduíches e saborosas tartes (quiche). O pequeno-almoço dos habitantes é semelhante ao pequeno-almoço britânico: ovos estrelados com bacon e torradas com doce de laranja. Graças à criação de gado no campo, come-se muita carne. O cordeiro é particularmente popular. A cozinha tem também uma variedade de pratos com peixe e mariscos.

Devido à chegada de imigrantes, encontram-se também pratos de muitos outros países. Nas grandes cidades, encontram-se mais restaurantes asiáticos e polinésios. As pessoas também gostam de frutas e vegetais. Não só kiwis, mas também morangos, pêssegos e cerejas são grandemente consumidos. Os maoris têm o seu próprio método de preparação de comida. Chama-se "hangi": fontes de vapor quente onde se cozinham vegetais, carne e peixe.

A Nova Zelândia não tem abundância de restaurantes. Os residentes preferem comer num restaurante de fast-food, snack-bar ou café. Tanto na Austrália como na Nova Zelândia encontram-se restaurantes "Traga as Suas Coisas". Nestes restaurantes pode levar as suas próprias bebidas. A gorjeta não é obrigatória, mas comum. Certamente muito apreciada.

Os neozelandeses são conhecidos pelo seu consumo de cerveja. Cervejas nacionais são a Lion Red, Steinlager e a DB Draught. Nas grandes cidades existem muitos pubs, lugares frequentados depois do trabalho para tomar uma cerveja. Durante o dia, bebe-se principalmente chá. Tal como os britânicos, os neozelandeses bebem chá muitas vezes com um pouco de leite. O vinho cresceu recentemente em popularidade. O clima no interior é propício à cultura da vide. Regiões vinícolas famosas são Hawke's Bay e Martinborough (na Ilha do Norte) e Wairau Valley e Waipara Valley (na Ilha do Sul).

Zona horária

A Nova Zelândia está na zona horária GNT + 12. Todo o país está na mesma zona horária. No primeiro domingo de Outubro o relógio adianta uma hora (hora de inverno). No terceiro domingo de Março o relógio atrasa uma hora (hora de verão).

Alojamento

Os hotéis na Nova Zelândia são em geral de nível standard. São confortáveis e bons, mas não muito especiais. Os maiores e mais luxuosos hotéis encontram-se principalmente nas cidades mais importantes. Há também "lodges" em parques naturais onde se pode pernoitar. Estes estão frequentemente localizados à beira de um lago, rio ou praia. O serviço aqui é excelente, mas não é uma forma barata de alojamento. Muitos turistas escolhem outras opções. Existem parques de campismo nos lugares mais inéditos e únicos. É possível armar aqui uma tenda, mas há principalmente cabanas ou pequenos apartamentos de aluguer. Os turistas também viajam no país de caravana, podendo pernoitar num parque de campismo ou simplesmente no meio da natureza. A maioria dos turistas - especialmente os jovens - dorme em albergues. Há uma vasta e ampla oferta em todo o país. A maioria dos albergues na Nova Zelândia é confortável, limpa e relativamente barata.

Fontes externas

Para mais informações sobre a Nova Zelândia, recomendamos Google e as seguintes fontes: